Em Mato Grosso, muitos encontram-se parados por falta de manutenção ou até mesmo quebrados.

Voluntários do IFMT vão consertar respiradores gratuitamente para pacientes com coronavírus

Gustavo Castro, Redação

Os respiradores são um dos aparelhos mais utilizados pelos pacientes da Coronavírus (Covid-19) que são internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e um dos objetos que menos têm nas unidades de saúde espalhadas pelo estado. Em Mato Grosso, muitos encontram-se parados por falta de manutenção ou até mesmo quebrados.


Reprodução

Pensando nisso, voluntários e estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), do campus Cel. Octayde Jorge da Silva, reservaram 3 dos 25 laboratórios da instituição para um único objetivo: consertar respiradores. É uma oportunidade para alunos do curso de eletro eletrônica colocarem em prática o conhecimento aprendido em sala de aula.

O diretor-geral do Instituto, Cristóvam Albano, em entrevista à Rádio Capital FM nesta quinta-feira (9), explicou como deve funcionar o projeto. Até agora, o IFMT já recebeu 17 aparelhos respiradores e prevê receber mais 30, vindos da Secretaria Municipal de Saúde. "Dentro desta previsão de cenário, onde nós temos uma pandemia, servidores do campus Cuiabá, também pensando nisto, resolver ajudar. O projeto é formado por alunos, voluntários e ex-egressos, que agora retribuem à sociedade tudo que aprendeu na instituição", explicou Albano.

Segundo o diretor, os custos dos consertos são oriundos de um projeto de extensão da instituição, que resultou em R$ 15 mil. "O IFMT disponibilizou R$ 15 mil em projeto de extensão para que a gente encontrasse aparelhos de manutenção ou alguns insumos mais básicos na área de eletro eletrônica", justificou.

Além deste projeto, o IFMT ainda pretende, futuramente, produzir respiradores novos. O empecilho, no entanto, é baratear os recursos do projeto, uma vez que os objetos necessários para produção dos aparelhos são caros.

Leia também

Deixe seu comentário!