Ele foi preso em flagrante e teve sua prisão convertida para preventiva, pela primeira instância.

TJ nega liberdade para ex-mister que atirou na esposa e PM

Por Maju Souza

O ex-mister e empresário Michael Bruno Silva Batista, de 29 anos teve o pedido de liberdade, feito por meio de habeas corpus, negado pelo desembargador Paulo da Cunha, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), na tarde desta quinta-feira (29). Michael foi preso após atirar na esposa e em um policial militar, na madrugada de segunda-feira (26), no estacionamento da boate Nuun Garden. Ele foi preso em flagrante e teve sua prisão convertida para preventiva, pela primeira instância.

Ex-mister foi preso no dia 26
Reprodução

A defesa do empresário recorreu e teve a liminar negada. Diante da decisão, Michael Bruno permanece preso no Centro de Custódia da Capital (CCC).

O Caso 

O empresário Michael Bruno Silva Batista foi preso em flagrante, após atirar contra sua esposa e um policial militar, na madrugada de segunda-feira, no estacionamento da boate Nuun, no Centro da Capital.  Durante uma confusão no estacionamento da boate, Michael tomou a arma do policial e realizou disparos contras as vítimas. 

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia chegou ao local e encontrou Michael detido por um bombeiro militar, que disse ter ouvido os disparos da arma de fogo.

Bastante alterado, ele gravou vídeos dentro do camburão xingando os policiais militares que realizaram sua prisão e dizendo que eles iriam deixá-lo morrer. Ele também xingava muito a esposa.

Na terça-feira (27), um outro vídeo viralizou, no qual mostrava o mister arrastando a esposa pela rua durante a confusão. Ela nega agressão.

Em audiência de custódia, o ex-mister teve sua prisão em flagrante convertida para preventiva, considerando histórico de violência doméstica. Desde então, ele está detido no CCC.

Leia também

Deixe seu comentário!