Quando o exercício físico não é saúde

Sabemos que a prática regular de exercícios físicos promove inúmeras adaptações benéficas ao organismo. Porém, se a prática de exercícios físicos não obedecer a alguns preceitos básicos, por exemplo, uma frequência semanal adequada, descanso, quantidade de horas praticadas, nível da intensidade, entre outros. Os excessos podem levar a quadros de doenças que em alguns casos pode evoluir para óbito. 

O desequilíbrio entre o estresse causado pelo exercício físico e a recuperação pode exceder a capacidade de adaptação do sujeito, acarretando um estado de overtraining. O overtraining ou excesso de treinamento é caracterizado pelo aumento do volume de treino e/ou intensidade, resultando no decréscimo do desempenho.

A prevenção da síndrome do overtraining é pautada na periodização correta do treinamento, intercalando os treinos com períodos apropriados de descanso. Por isso, copiar o treinamento de um amigo nunca é uma boa opção, consulte um profissional de educação física. Afinal, os exercícios físicos servem para aumentar a sua qualidade de vida e longevidade, não para abreviá-la.

Adilson Reis Filho CREF 568 G/MT | Mestre em Biociências (UFMT) | Instagram: @reisfilho

Leia também

Deixe seu comentário!