Ambos os candidatos citaram o caso paletó: o emedebista, para se retratar; Abílio, para acusar Emanuel

Na TV, Emanuel e Abílio se acusam sobre 'fantasmas' e paletó

Por Lislaine dos Anjos

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), candidato à reeleição, acusou seu adversário Abílio Júnior (Podemos) de ser "craque" em relação a funcionários fantasmas.

Em seu programa na TV, ele disse que já combate a corrupção dentro da Prefeitura de Cuiabá.

“O senhor é craque em servidores fantasmas. Está caindo a máscara. Tem muito mais coisa que está acontecendo, que está aparecendo, para desmascarar essa figura de falso puritano que tentou de toda forma me corromper”, disse.

Emanuel disse que, como vereador, Abílio tentou indicar apadrinhados na prefeitura.

“Olha o seu gabinete, o senhor tem um gabinete de 70 metros quadrados com 18 servidores. O senhor não abre mão de um centavo de sua verba indenizatória e paga uma de bom moço, dizendo que vai enxugar a máquina”, disse.

O prefeito também voltou a apresentar a sua versão para o caso paletó, que já havia sido exibida em outras ocasições.

“Combate à velha política”

Já Abílio, em seu programa, reforçou o discurso de combate à corrupção e à velha política e voltou a defender o alinhamento político com os governos Estadual e Federal.

Ele ainda trouxe ainda três de seus principais apoiadores no segundo turno: os ex-candidatos Marcelo Bussiki (DEM) e Gisela Simona (Pros) e o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo (DEM). 

Abílio dsse que no domingo “tem apenas dois caminhos”.

“Um é o da velha política, dos que praticaram crimes contra a administração pública, seja pressionando os servidores ou usando criminosamente a máquina pública no processo eleitoral, seja fazendo gestão que levou a polícia para dentro da Prefeitura”, afirmou.

O outro caminho é o da boa política, da mudança, do combate à corrupção e da verdadeira valorização da cidade e do servidor público; o caminho de quem só tem compromisso com o eleitor, com o futuro de Cuiabá; o caminho de quem sabe que tem a responsabilidade de construir pontes para atuar com governos Estadual e Federal”, completou.

Leia também

Deixe seu comentário!