Mesmo após convocação do MEC para aulas presenciais, Emanuel Pinheiro mantém atividades remotas

Ministro da Educação conclamou retorno presencial durante pronunciamento em rede nacional
Foto: Anderson Hentges

Mesmo após a convocação do Ministro da Educação, Milton Ribeiro, para a retomada das aulas presenciais em todo o país, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou que as atividades permanecerão de modo remoto no segundo semestre de 2021 nas unidades escolares da Capital mato-grossense.

Pinheiro também condiciona o retorno das aulas presenciais à vacinação total dos profissionais da educação. “Eu acho totalmente fora de propósito nós anteciparmos, dois, ou três meses as aulas, para quem já esperou até agora, antes de vacinarmos os profissionais da educação. Aqui em Cuiabá a decisão está tomada, a lei já foi encaminhada para a Câmara municipal”, disse durante coletiva no manifesto em apoio a lei estadual apoio a Lei 685/2021, que trata da expansão do sistema ferroviário de Mato Grosso, na tarde dessa terça-feira (20/07).

O pronunciamento do ministro da Educação foi feito em rede nacional na noite dessa terça.  "Quero neste momento conclamá-los ao retorno às aulas presenciais. O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas gerando impacto negativo nestas e nas futuras gerações", discursou.

Emanuel argumenta que as aulas presenciais estão suspensas desde março de 2020, sabe que não é o ideal para o ensino, entretanto defende essa forma de atividade. “Mas fizemos de tudo para manter o ensino e a aprendizagem ao alcance de todos os 54 mil alunos de pública municipal de ensino”.

O prefeito ainda argumenta que os casos da Covid-19 em Cuiabá seguem instáveis. “O comportamento ainda sazonal dos casos ativos da nossa capital e do estado de Mato Grosso, então voltar às aulas agora é totalmente temerável e aqui em Cuiabá a minha posição está tomada em defesa da saúde e da vida dos nossos alunos e profissionais da educação”, conclui.

Leia também

Deixe seu comentário!