Medeiros diz que foi “pego de surpresa” sobre filiação de Moro ao Podemos

O deputado federal que é vice-líder de Bolsonaro na Câmara reforçou que deve avaliar se partido vai liberar filiados para apoiar o presidente a reeleição

O deputado federal, José Medeiros (Podemos), disse em entrevista ao Capital Notícia nesta quarta-feira (13.10) que foi pego de surpresa com a informação de que o ex-juiz Sérgio Moro teria assinado a sua ficha de filiação no Podemos. O partido faz parte da base de Bolsonaro na Câmara e Medeiros é vice-líder do presidente.

“Então, eu ‘to’ sabendo agora também. Eu achei até estranho que uma filiação dessa magnitude era de se esperar que fosse tratada dentro do partido. Mas, se está na imprensa é porque é verdade. Agora não é de se descartar porque o Álvaro vinha tentando essa filiação a algum tempo. Eu realmente fui pego de surpresa”, disse.

Hoje pela manhã o jornalista Magno Martins do Jornal de Brasília anunciou que Moro está ingressando no Podemos e que a filiação deve ocorrer até o próximo dia 20 e a informação foi confirmada por Antero Paes de Barros no Jornal da Capital desta quarta-feira.

De acordo com as informações de bastidores, o Podemos aponta que Moro entra na disputa presidencial com chances de se viabilizar como a terceira via, uma alternativa fora de Bolsonaro ou Lula.

Medeiros reforçou que deve conversar com a presidente do partido Renata Abreu para confirmar a informação da filiação de Moro e que deve questionar se o Podemos vai liberar os filiados para apoiar o presidente à reeleição em 2022.

“Vou esperar pra ver, estamos bem antes da eleição e vamos tentar entender qual a candidatura que Moro deve sair. Se será ao Senado ou a Governo do Paraná. Ainda não dá para fazer uma avaliação sobre isso porque não conversei dentro do partido, então sei como fazer uma avaliação ainda. Olha, a candidatura do Moro ela é uma candidatura que teria de ter uma conversa dentro do partido se iria haver uma liberação dentro do partido para apoiar o presidente Bolsonaro. Mas ainda não dá para cravar porque não houve uma conversa sobre esse assunto. Daqui pra frente é ver como as coisas vão se acomodar. Eu fui pego de surpresa e terei que avaliar”, diz.

O deputado confirmou que o seu correligionário, o senador Álvaro Dias (PR), estava trabalhando intensamente com essa “missão” de filiar Moro no partido.

Leia também

Deixe seu comentário!