Max Russi garante que PSB não está fechado com Mauro para governo

O presidente da Assembleia afirma que partido se articula para eleger de três a quatro deputados estaduais

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Max Russi (PSB), presidente estadual do partido garantiu que ainda não foi batido o martelo sobre o apoio a uma eventual candidatura à reeleição do governador Mauro Mendes (DEM), no ano que vem. Ele afirma ainda que a sigla está se organizando para lançar nomes na disputa, mas que ainda não há nomes para Senado e Governo.

“Não tem nada fechado, essa é uma discussão que a gente vai fazer no próximo ano. A certeza é que nós pretendemos pleitear deputado estadual. Hoje nós não temos nome para o senado. Nem para o senado, nem para o governo. Então a gente tem que estar construindo, trabalhando a chapa de estadual e federal. Não quer dizer que não possamos filiar uma grande liderança, alguém que tenha interesse ou algum filiado revele essa intensão. Hoje nós não temos ninguém no partido que revelou essa intensão de disputar o Governo nem o Senado federal”, afirmou o líder partidário. 

Segundo Max Russi, o partido se articula para eleger de três a quatro deputados estaduais e manter uma boa bancada na Assembleia. Sobre uma eventual composição na condição de vice-governador, o deputado não esconde a intensão, mas reafirma que seu atual projeto é para a reeleição. 

“O político que for deputado estadual e foi prefeito e não tem vontade de ser governador de senador, tem que sair da política, porque a gente almeja, se você trabalha pelo coletivo você almeja onde você tem mais condições de fazer mais coisas, no legislativo você tem um trabalho limitado, como governador você tem um trabalho mais. Então o meu projeto neste momento e do próximo ano é deputado estadual”, ponderou. 

Nas eleições do ano passado, sob o comando de Russi, o partido saiu extremamente fortalecido nas urnas, com a eleição de 13 prefeitos, inclusive de cidades pólos, como Cáceres e Jaciara. Max se empenhou diretamente pelas candidaturas dos filiados. O partido conquistou também 142 cadeiras nas câmaras municipais. Isso tornou a legenda socialista a terceira maior em termo de crescimento e ocupação de espaço no Executivo e Legislativo municipais, atrás apenas do DEM e MDB.

Leia também

Deixe seu comentário!