Mauro lamenta “fila de ossinhos” em açougue e cobra da prefeitura ações para combater desigualdade

Governador voltou a criticar a gestão da capital, alegou que estado age e cobrou mais ações do executivo municipal
Foto: Anderson Hentges

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou a gestão do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), em relação às ações para combater a desigualdade social. Nesse domingo (25/07), a capital mato-grossense voltou a ser destaque nacional ao aparecer em uma reportagem do Fantástico, da Rede Globo, sobre o episódio dos “ossinhos” distribuídos gratuitamente para a população por um açougue que fica no bairro CPA II.

Mauro Mendes afirma que o Estado tem feito muitos projetos sociais e cobrou mais ações da prefeitura de Cuiabá. “A assistência social em Cuiabá é da cidade de Cuiabá. O governo está fazendo muito e o que Cuiabá está fazendo? Hoje vamos divulgar a quantidade de cesta básica que estamos distribuindo aqui. Então, o governo está fazendo isso no estado inteiro, mas as prefeituras têm que fazer também”, disse durante coletiva de imprensa sobre a volta às aulas na manhã desta segunda-feira (26/07).

Outro lado
Atualmente a capital conta ainda com 14 unidades do Centro de Referência de Assistência Social- Cras que oferecem diversos programas de fortalecimento de vínculos, bem como o cadastramento de famílias possibilitando o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), que atende 17.115 pessoas, e ao programa Bolsa Família (por meio do CadÚnico), que atende outras 24.167 pessoas.

Em nota, a prefeitura de Cuiabá disse que em 2020 instituiu o  programa Renda Solidária, para atendimento exclusivamente com benefício no valor de R$ 500, pelo período de três meses, a feirantes em geral,  carroceiros, catadores de recicláveis,  ambulantes e profissionais do transporte escolar.

Que mantém o programa ‘Quero te Conhecer, que consiste na abordagem da população em situação de rua para sensibilização e reconhecimento da importância do acolhimento em uma das quatro unidades do município ou até mesmo, contribuir para que essas pessoas retornem às cidades de origem.

Ainda de acordo com a nota, em 2020 o Município realizou a entrega de 8.184 cestas básicas, caixas de leite e kits de natalidade para pessoas em situação de extrema vulnerabilidade. Já no ano de 2021, foram 5.742 cestas e ainda 6.576 caixas de leite e 59 kits de natalidade para atendimento a recém-nascidos.

“Lamenta que mais uma vez que os profissionais que desempenham a honrosa função de desenvolvimento da política de assistência social para administração pública em Cuiabá e, não o assistencialismo, tenham o desempenho de suas atividades preteridas por parte do governador do Estado. Mais uma vez, as falas infelizes demonstram falta de sensibilidade, diálogo e respeito aos servidores”, conclui a nota.

Uma das histórias contadas na reportagem mostrou a história é a da Janaína, mãe solteira de quatro filhos que perdeu o emprego que tinha no setor de limpeza no shopping popular durante a pandemia. Ela é uma das centenas de pessoas que amanhecem na frente o açougue para conseguir os “ossinhos”. “Claro, fico chateado, mas o que a Prefeitura de Cuiabá está fazendo? Não é um problema do estado, o governo faz a sua parte e a prefeitura tá fazendo a dela?”, questionou o governador.

Leia também

Deixe seu comentário!