Maníaco que contaminou mulheres com vírus HIV ganha habeas corpus e deixa prisão

Agora ele será monitorado com tornozeleira eletrônica.

em 06/12/2019

Por O Estado de Mato Grosso

Haroldo Duarte da Silveira, 32, conhecido como ‘Maníaco do Vírus” teve um Habeas Corpus favorável e deve deixar o Centro de Ressocialização da Capital (CRC), antigo presídio do Carumbé, nas próximas horas e será monitorado com tornozeleira eletrônica.

O autor de seis tentativas de feminicídio que infectou propositalmente mulheres com o vírus HIV, teve o pedido de soltura proposta por sua defesa alegando coação ilegal a manutenção de prisão por mais tempo do que determina a lei.

A defesa do criminoso em parte do pedido alegou que Haroldo está preso a 97 dias em que, até o momento, seja encerrada a instrução criminal.

“Obrigo o indiciado Haroldo Duarte da Silveira a utilizar equipamento eletrônico de monitoramento para fins de fiscalização imediata e efetiva das medidas protetiva de urgência, pelo período de 06 (seis) meses... Oficie-se ao Diretor do Centro de Ressocialização de Cuiabá, onde o réu se encontra preso preventivamente, para que proceda à checagem, no prazo de 24 horas, contados da ciência desta decisão e, encaminhe-o ao Setor de Monitoramento Eletrônico estabelecido neste Fórum da Capital, para colocação de tornozeleira eletrônica e posterior soltura do mesmo”, diz parte da decisão do juiz Jeverson Luiz Quinteiro.

O réu deixará o presídio e passará a ser monitorado por 24h e uma das vítimas recebeu o botão do pânico para que o autor das tentativas de feminicídio não se aproxime dela.

“Intime-se a vítima para que também compareça ao Setor de Monitoramento, no prazo de 48 horas, conforme endereço acima citado, para que receba o “botão do pânico”, diz outra parte da decisão.

O caso:

Quatro vítimas do criminoso procuraram a DEDM, e o denunciaram. As mulheres descobriram que além de ter o acusado como ex-companheiro, contraíram de Haroldo o vírus HIV.

As vítimas relataram a delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis que está à frente do caso, que após as descobertas e comunicação ao autor das tentativas de feminicídio, ele passava a ser agressivo e ameaça-las e em seguida desaparecia.

Haroldo que trabalha como caminhoneiro, e há mais de 12 anos possui o vírus e continua fazendo as vítimas, pode ter feito vítimas em outras cidades do interior de Mato Grosso e também outros estados brasileiros. Após colher depoimento das quatro vítimas, uma quinta vítima apareceu, fez o exame laboratorial e constatou que também está contaminada.

O criminoso confessou os crimes a delegada Nubya quando foi preso. A delegada informou que para salvaguardar a integridade física e psicológica das vítimas, e evitar que o suspeito realize novas contaminações representou pela prisão preventiva dele em todos os inquéritos policiais.

“Oriento as mulheres que se relacionam com o suspeito que realizem o exame para constatação do vírus, e se o tempo de aquisição da doença coincidir com o do relacionamento que procure esta delegacia para que possamos instaurar novos inquéritos policiais e investigar os fatos”, pediu a delegada.

Clube do Carimbo

Um médico infectologista revelou que na capital a doença está espalhada entre jovens de 18 anos a pessoas maduras com 40 anos. Existe também blogs e grupos em redes sociais, onde esses infectados se reúnem e ensinam técnicas de como “carimbar” o parceiro (a), e ainda incentivam os infectados a praticarem sexo sem preservativos.

Esses grupos se encontram em baladas em boates a procura da “presa”, no caso vítima que acaba se envolvendo e sendo contaminada pelo carimbador que busca somente disseminar a doença ao maior número de pessoas possíveis.

O infectologista revelou que o HIV não tem cura e que os portadores do vírus estão morrendo mais de doenças relacionadas ao uso dos fortes medicamentos que precisam ser tomados diariamente. As principais doenças que tem acometido as vítimas, é  infarto, diabetes, acidente vascular cerebral, câncer e a depressão.



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias