Justiça Eleitoral cassa mandato de prefeito e vice por caixa dois

Na decisão o juiz eleitoral ainda estabeleceu multa de R$ 14,5 mil.
Foto: Reprodução

A Justiça Eleitoral cassou o mandato do prefeito de Peixoto de Azevedo, Maurício Ferreira dos Santos (PSD) e do vice Gilmar Santos de Souza (PL), por caixa dois nas eleições do ano passado. A decisão é do juiz da 33ª Zona Eleitoral, Evandro Juarez Rodrigues.

Conforme a representação eleitoral, um dia antes da eleição a Polícia Militar flagrou duas pessoas com uma quantidade considerável de dinheiro, material de campanha, relatório de atividades, documento nominado “Colaboradores Majoritária”, contento a descrição de 43 nomes de pessoas a dedicar-se-iam à campanha majoritária e recibo de prestação de serviços preenchidos com os nomes contidos na relação sendo um total de 42 pessoas que receberiam R$ 300,00 e 1 no valor de R$ 480,00.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, a maioria das provas contidas nos autos dizem respeito ao então candidato Gilmar, havendo poucas provas a respeito da participação do prefeito. “Contudo, vale salientar que, diante do princípio da indivisibilidade da chapa majoritária, sofrerá o Representado Maurício os efeitos do que for decidido para o Vice-prefeito Gilmar”.

Na decisão o juiz eleitoral ainda estabeleceu multa. “Quanto ao pedido de condenação de Maurício Ferreira de Souza e Gilmar Santos de Souza ao custeio dos gastos necessários para a realização do novo pleito, ou ao que fora gasto do pleito a ser realizado, entendo pertinente a aplicação de multa no valor correspondente aos gastos realizados com os pagamentos de Fernanda e dos cabos eleitorais contratados precariamente, qual seja, R$ 14.580,00 (quatorze mil quinhentos e oitenta reais)”.

Prefeito e vice podem recorrer da decisão no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT).

Eleições

No ano passado, Mauricio foi reeleito prefeito de Peixoto de Azevedo (MT) com 42,18% dos votos. Foram 6.552 votos no total. Os dois fazem parte da coligação O Trabalho Continua, formada pelos partidos PP, PL, CIDADANIA e PSD.

 

Leia também

Deixe seu comentário!