FG ASSESSORIA

Jovens matam 'avô' e escondem corpo perto de chiqueiro

Autores do crime, um rapaz de 18 e um menor de 16 anos, são netos da ex-companheira do rapaz.

em 16/09/2019

Gazeta Digital

Corpo de Gilmar Araújo D’Avila, 40, foi encontrado em estado de decomposição próximo do chiqueiro de uma fazenda, na zona rural de Cáceres (225 km ao Oeste de Cuiabá), no final da tarde de domingo (16). Autores do crime, um rapaz de 18 e um menor de 16 anos, são netos da ex-companheira de Gilmar denunciaram, na quinta-feira (12), que ele havia sido sequestrado. De acordo com as informações, na madrugada de quinta-feira (12), J.H.B., 18 anos e um menor de 16 anos procuraram a Polícia Militar para denunciar um sequestro.

Segundo o relato, eles estavam em companhia de Gilmar, quando foram abordados por dois homens armados. Eles teriam tirado Gilmar do veículo e o levado para rumo desconhecido. Os jovens relataram que fugiram do local, mas escutaram dois tiros. Desde então, forças da segurança estavam mobilizadas atrás da vítima. 

Em continuidade na investigação, testemunhas informaram os policiais que haviam encontrado o corpo do homem. Ele teria saído com os suspeitos, andaram por cerca de 1h30 até chegar na fazenda Santo Expedito 1, próximo ao Córrego Padre Inácio.

Relatou ainda que sentiu um forte odor vindo da mata e que notou urubus sobrevoando a região. Até então, a testemunha não fazia ideia de que os autores do crime estavam ao seu lado. Após as buscas, encontraram o corpo já em estado de decomposição. 

A testemunha teria questionado a morte de Gilmar, foi quando o suspeito de 16 anos acabou confessando que ele e J. foram os autores do crime. Disse que haviam discutido com a vítima na noite de quinta-feira, e que pegou uma arma calibre 22 e atirou no pescoço da vítima.

Em seguida, J. pegou um facão e deu mais dois golpes na nuca de Gilmar. Não contente, o menor teria dado mais dois golpes de facão na cabeça da vítima. Após o crime, arrastaram o corpo por cerca de 60 metros para escondê-lo, ainda o cobriram com palhas de babaçu.

Disseram ainda que jogaram o facão e a arma dentro do córrego e só depois voltaram para casa, no distrito de Caramujo, e comunicaram a polícia sobre o falso sequestro. 

Diante dos fatos, o menor foi apreendido e o rapaz preso. Polícia Civil esteve no local do crime onde foi feita a perícia.



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias