O líder do governo estava ao vivo no Jornal da Capital agora pela manhã

Governo não tem preferido e Dal Bosco acredita em 21 votos pela composição na AL

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), cotado para compor como vice-presidente na chapa encabeçada por Max Russi (PTB), afirmou, nesta terça-feira (23.02), que o Governo do Estado não teria preferido para presidir a Casa de Leis, mas que é preciso um presidente que saiba manter o diálogo e que o petebista deve ter apoio de pelo menos 21 parlamentares.

“O governo não tem preferido. O Max é da base do governo e tem bom relacionamento e respeito mútuo, sempre buscou diálogo e sempre esteve junto comigo, com Botelho e Janaína. O que precisa é ter o relacionamento de diálogo que sempre tive com Botelho, de conversar e trabalhar na pauta. Esse tipo de liberdade eu terei com o Max Russi na presidência e sei que terei essa liberdade”, afirmou o deputado, durante entrevista ao vivo ao Jornal da Capital 1ª edição.

A nova chapa pode ser composta por Max Russi na presidência, Dilmar de primeiro vice, Eduardo Botelho (DEM) ficaria com a primeira-secretaria e Janaína Riva (MDB) como segunda-secretária. O deputado Valdir Barranco que ocupava a vaga de 2º secretário segue internado em razão da covid-19 e deve ficar fora da composição da chapa.

Durante a entrevista, Dilmar confirmou que recebeu o convite para compor, mas que ainda deve reunir com os colegas parlamentares, já que ele e Botelho integram o mesmo partido e ele atua na liderança do governo. Segundo o democrata, outros colegas deputados podem vir a compor, já que a expectativa é de que Max Russi tenha apoio de pelo menos 21 dos parlamentares.

Sobre uma eventual chapa composta por Silvio Fávero (PSL), Dilmar acredita que ele deve recuar. “O Silvio é meu amigo eu que sugeri a ele entrar na política. Foi meu apoiador a deputado estadual eu ajudei ele a ser vice-prefeito em Lucas, fui um dos que mais motivei a ser candidato, meu amigo pessoal. Hoje vejo que se fechar essa composição teremos 21 deputados apoiando a composição Max. Acredito até que o Silvio Fávero pela amizade que a gente tem venha somar com a gente na composição e o que quero é o melhor pra Assembleia”.

Outro impasse é a vaga de 4º secretário que hoje é ocupada pelo deputado Paulo Araújo (PP). Os deputados ainda não chegaram um consenso sobre quem ocupará a vaga.

Leia também

Deixe seu comentário!