FG ASSESSORIA

Governador se reúne com Tesouro para tentar acelerar o empréstimo dolarizado

A reunião foi agendada pelo senador Wellington Fagundes (PL) e contou com o apoio de Neri Geller.

em 14/08/2019

O governador Mauro Mendes e o secretário de Fazenda Rogério Gallo se reuniram, na manhã desta terça (13), com o secretário do Tesouro Nacional do Brasil, Mansueto Almeida, para tratar da liberação do empréstimo com o Banco Mundial. A reunião foi agendada pelo senador Wellington Fagundes (PL) e contou com o apoio do líder da bancada, deputado Neri Geller (PP).

De acordo com o governador Mauro Mendes (DEM), na reunião foi possível vencer "mais uma batalha" para obter o empréstimo. Após obter duas decisões favoráveis que obrigam a União a ser avalista da transação internacional, hoje conseguiu que a análise do pedido continue a caminhar, apesar do Estado não ter cumprido com o programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal pactuado com o Governo Federal em 2017, para ser cumprido em 2018.

“Essa foi uma agenda importante para Mato Grosso, mais um capítulo para nós conseguirmos efetivar a nossa repactuação de dívida do Bank of América com o Banco Mundial", disse Mauro, agradecendo o apoio do Tesouro e da bancada. "Ainda temos outras etapas para serem vencidas”.

Massueto destaca que agora começa a analisar a situação. "Mas quero salientar o seguinte, que o Estado de Mato Grosso na atual gestão tem feito um excelente trabalho de ajuste fiscal", pondera. Ele lembra que Mauro pegou um Estado com as contas desequilibradas (com nota C) e que tem aprovado medidas importantes na Assembleia. "Sinalizando que o Estado de Mato Grosso busca de fato um equilíbrio fiscal de recuperar a sua capacidade de investimento”, ressaltou o secretário.

Mauro tenta vender a dívida dolarizada que o governo tem com o Bank of America para o Banco Mundial. O objetivo é evitar o pagamento da parcela de setembro, de US$ 38,8 milhões de dólares ou cerca de R$ 140 milhões. A negociação com o Banco Mundial ainda garantiria US$ 250 milhões ao governo a serem quitados em 240 parcelas.

Outras etapas

Ainda existem outras duas etapas até que o processo chegue ao Senado para aprovação dos parlamentares. “Como esse assunto vai para a comissão de Assuntos Econômicos. Lá nos temos os três senadores que atuaram na mesma linha. Esse empréstimo é bom para Mato Grosso, dá um fôlego fiscal e ajuste nas contas, a questão salarial e as obras que precisam ser tocadas, principalmente, as obras inacabadas. Então, ele tem o apoio de toda a bancada, porque tenho certeza que isso vai viabilizar a curto e médio prazo a situação econômica do Estado”, disse Wellington. 

Neri, que também acompanhou a reunião, destaca que Mato Grosso tem feito os enfrentamentos que são necessários e que "essa matéria é exatamente nessa linha, de reduzir a taxa de juros de uma dívida que acaba por penalizar Mato Grosso, para que possamos tirar o Estado desse atoleiro”. (Com Assessoria)



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias