Está surgindo o Biden brasileiro

O presidente Fernando Henrique Cardoso, depois de um jantar que precisou ser explicado à opinião pública com Lula, retomou hoje, segundo matéria publicada na Folha de São Paulo, as articulações em torno de um nome que pode unir o centro democrático nessa disputa presidencial. Os índices de rejeição de Lula e Bolsonaro que lideram as pesquisas são altíssimos. E desde que o STF devolveu a normalidade política para Lula – é bom deixar claro que não o inocentou – o centro está condenado a se unir para apresentar um nome decente ao País e que tenha credibilidade. Pois bem, hoje, Fernando Henrique anunciou que vai tentar unir o PSDB em torno de Tasso Jereissati.

Pessoalmente fico torcendo para que essa articulação dê certo, pois pode trazer unidade e paz aos tucanos e, como colega de Tasso Jereissati por oito anos no Senado, posso dizer que o Brasil estaria muito bem servido com um político que tem a correta noção dos deveres de um homem público. O PSDB só pode buscar a unidade do centro se tiver unidade interna e o presidente Fernando Henrique é a liderança mais autorizada a promover esse entendimento.

Vencida a etapa do PSDB, que espero seja breve, a candidatura Tasso pode decolar e finalmente poderemos ter um governo com programa e de união nacional. Ele tem capacidade pra isso. Vou elencar aqui as razões do meu otimismo.

- Tasso Jereissati foi governador do Ceará muito bem avaliado e está em seu terceiro mandato como senador da República. Empresário de muita credibilidade e tem facilidade também nesse setor. Até a sua idade avançada, não é nenhum jovenzinho inexperiente, facilita a unidade do PSDB e entre os outros postulantes do Centro, pois tem a exata compreensão que um mandato seria suficiente para colocar o Brasil nos trilhos e até para finalmente desfazer o grande erro do presidente Fernando Henrique de ter criado a reeleição. Tem autoridade moral e credibilidade para propor isso. Outro detalhe, até pela idade existe muita semelhança de que Jereissati pode ser o Biden que o Brasil procura para derrotar o populismo de direita e não permitir o retrocesso já barrado nas urnas na última eleição.

- Há sim um enorme espaço para construir uma candidatura de centro. Assim que fecharam as urnas das eleições municipais tive oportunidade de escrever um artigo mostrando que o resultado das urnas, do eleitor foi muito claro, Nem PT, Nem Bolsonaro. Com a decisão do STF devolvendo a cidadania política para Lula, os analistas passaram pano no resultado das urnas. Só pra refrescar a memória, onde Bolsonaro meteu a cara perdeu as eleições para prefeito e o PT quase foi varrido do mapa. Não acredito que a nova narrativa colocada à disposição do PT pelo STF possa convencer o povo brasileiro.

- O caminho a ser percorrido ainda é difícil e esbarra em algumas vaidades, mas chegou a hora do PSDB apresentar um sinal de maturidade e incensar o nome de Tasso. Muito bom para o partido, melhor para o Brasil. É hora de colocar as vaidades de lado e pensar na urgência de uma candidatura confiável de centro.

Fernando Henrique precisa apressar esses entendimentos. A indicação de Tasso pode unir o Brasil. Tem tudo para repetir o sucesso de Biden.

Antero Paes de Barros é jornalista, radialista, advogado, foi deputado constituinte e senador da República.

Leia também

Deixe seu comentário!