FG ASSESSORIA

Está pensando que é só no Brasil que os caras avisam blitz da Lei Seca no Waze?

O problema ficou tão grande em Nova York que a polícia local teve que se posicionar

em 08/02/2019

© Reprodução

O popular aplicativo Waze reúne feedback enviado por usuários para alertar os motoristas sobre possíveis inconveniências que eles podem encontrar na estrada — inconveniências como ficar preso na blitz da Lei Seca. E você aí, achando que isso só aconteceria no Brasil. O problema ficou tão grande em Nova York que a polícia local teve que se posicionar, enviando uma carta ao Google e lembrando que usuários que avisem outros sobre os pontos de checagem podem estar cometendo um crime.

CBS New York obteve uma carta de cease and desist ("cessar e desistir") que afirma ter sido enviada pelo Departamento de Polícia de Nova York ao Google cujo conteúdo insiste que o aplicativo Waze está criando uma situação perigosa ao alertar os usuários sobre pontos de verificação próximos. De acordo com a reportagem, a carta afirma: 

Indivíduos que postam os locais dos postos de controle de "Lei Seca" podem estar envolvidos em conduta criminal, uma vez que tais ações podem ser tentativas intencionais de impedir e/ou prejudicar a administração da Lei Seca e outras leis criminais e de trânsito relevantes.

A divulgação dessas informações para uso público é irresponsável, uma vez que serve apenas para ajudar os condutores embriados a fugir dos postos de controle e para incentivar a condução imprudente. Revelar a localização dos postos de controle coloca esses condutores, seus passageiros e o público em geral em risco.

Curiosamente, um link para a carta completa no site da CBS agora está quebrado. Um porta-voz da polícia de Nova York disse ao Gizmodo em um e-mail: "Posso confirmar que o Departamento de Polícia de Nova York enviou a carta". Contatado por nossa reportagem, um representante do Google afirmou: "Segurança é uma prioridade máxima ao desenvolver recursos de navegação no Google. Acreditamos que informar aos motoristas sobre armadilhas de velocidade futuras lhes permite serem mais cuidadosos e tomar decisões mais seguras quando estão na estrada".

Embora dirigir sob a influência de álcool seja totalmente indefensável, é difícil imaginar como a polícia de Nova York poderia legalmente impor essa demanda. Isso provavelmente seria um caso de liberdade de expressão, a menos que se descobrisse que o Google estaria intencionalmente encorajando os usuários a ajudarem uns aos outros a se safar com a violação. No cenário atual, o Google pode facilmente afirmar que seu aplicativo está apenas ajudando os usuários cumpridores da lei a evitar um atraso desnecessário em suas viagens diárias ao trabalho.

Também vimos informações de que o Google estaria testando alguns recursos limitados de relatos de parada de tráfego no Google Maps, então será interessante ver como a empresa responde à carta da polícia de Nova York. Vai ser ainda mais interessante ver se o Departamento de Polícia de Nova York tenta defender suas demandas na justiça.

*GizmodoBrasil



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias