Em Mato Grosso, Bolsonaro diz que gasolina e gás estão baratos

Sem máscara, presidente discursou em frente ao Hotel Fazenda Mato Grosso durante visita ao estado nesta quinta-feira
Foto: Anderson Hentges

Em visita a Mato Grosso na manhã desta quinta-feira (19.08) para cumprir agenda na Capital no terceiro dia do Seminário Regional de Etnodesenvolvimento e Sustentabilidade Centro-Oeste, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que tanto o gás de cozinha quanto a gasolina estão ‘baratos’, atribuindo a alta do valor restante ao governo do Estado, devido ao aumento de outros impostos, como ICMS e o não reajuste do PIS/COFINS.

“Gás de cozinha está caro ou está barato? R$ 130 o bujão, né? Mentira, está R$ 45. O Governo Federal zerou o imposto do gás de cozinha. A gasolina está cara ou barata? Está barato, está R$ 1,95. O imposto federal de R$ 0,74. O restante é ICMS, é frete e é margem de lucro. O que nós brigamos no parlamento? Para regulamentar uma emenda constitucional de 2001, onde o ICMS tem que ser um valor nominal, e cada estado fixa seu ICMS. O Governo Federal não reajustou PIS/COFINS desde janeiro de 2019”, discursou o presidente, em frente ao Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, nesta quinta-feira. A fala do presidente aconteceu ao lado do governador Mauro Mendes (DEM) e demais figuras políticas.

Além de defender que a taxa do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICSM) seja fixo entre os estados, o chefe da União afirmou que busca reduzir os impostos federais, que, segundo ele, impactam diretamente no bolso do consumidor.

Logo após praticamente culpar o estado pela alta no preço das mercadorias, Bolsonaro tentou se justificar afirmando que não quer atacar governador, mas, sim, mostrar que o Governo Federal tem trabalhado com transparência e pensado na população.

“Eu não estou culpando governador ou querendo atacar governador, estou falando o que nós fazemos. Nós temos transparência, nós buscamos previsibilidade. Se não fosse aquele programa voltado para abertura de negócios, chamado MP da liberdade econômica, depois passou a ser uma lei, como é que os mais humildes iam conseguir emprego?”, finalizou.

Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), Mato Grosso é o estado com o gás mais caro no país. Em alguns municípios, como Sorriso (distante a 397 km de Cuiabá), a mercadoria chega a custar R$ 130. Mesmo no momento em que o mundo enfrenta uma pandemia, o aumento no preço do produto reflete sobre os mato-grossenses, que chegaram a ser aglomerar em filas de um mercado da Capital para pegarem ossinhos e até mesmo passaram a cozinhar a lenha para economizarem ao botijão.

Leia também

Deixe seu comentário!