Três atletas foram regularizados recentemente pelo Dourado; vice-presidente confirmou mais contratações visando a competição nacional

Diretoria do Cuiabá promete mais reforços para disputa da Série B

 

 

 

 

 

 

Foto: Arquivo - Olhar Esportivo

Mesmo durante a pandemia do novo coronavírus e no aguardo de um retorno sobre a retomada do futebol no país, a diretoria do Cuiabá Esporte Clube segue o planejamento de reforçar o elenco para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Após a suspensão do Campeonato Mato-grossense 2020 no dia 18 de março, de lá para cá foram contratados e regularizados três jogadores que vieram do Grêmio Novorizontino-SP: os atacantes Felipe Marques e Jenison, que retornaram ao Dourado, além do mais recente, o zagueiro Everton Sena.

Na manhã desta terça-feira (2), o vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, confirmou à reportagem do Olhar Esportivo, que tanto os jogadores já regularizados no Boletim Informativo Diário - BID da Confederação Brasileira de Futebol - CBF, assim como outras contratações para o elenco, logo serão anunciados oficialmente.

“Os jogadores, além de outras novas contratações serão anunciados oficialmente pelo Clube em breve”, respondeu o vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch.

Há pouco mais de um mês, o clube informou a liberação de três jogadores no ato do vencimento de contrato - o volante Moisés, e os atacantes Arthur Caculé e Felipe Alves.

O elenco comandado pelo técnico Marcelo Chamusca esboçou retorno aos treinamentos no início do mês de maio. Os jogadores compareceram de forma intercalada na sede do clube a partir do dia 5, realizaram testes de Covid-19, além de treinos em grupos separados, respeitando o distanciamento orientado pelas autoridades de saúde.

Porém, depois de alguns dias de atividades, a diretoria resolveu interromper os treinos presenciais no CT do Dourado momentaneamente, alegando esperar algo mais concreto em relação ao calendário nacional. Por enquanto, os jogadores treinam de casa, monitorados em videoconferência pelos profissionais da comissão técnica.

Por: Pedro Lima / da Redação

Leia também

Deixe seu comentário!