Capital Notícia
policial atira dentro de hospital

Revoltado por não ver esposa, policial atira dentro de hospital

Um policial civil causou uma confusão e deixou servidores e pacientes assustados ao entrar no Pronto-socorro Municipal de Várzea Grande e atirar em direção ao chão. Ele teria ficado revoltado por não conseguir ver a esposa, que está internada na unidade hospitalar. Acontece que o homem queria realizar a visita fora do horário permitido, e, para intimidar os funcionários, efetuou tiros.

Conforme informações da PM, o homem, que já foi identificado, uma equipe foi acionada, juntamente com a Guarda Municipal por volta das 8h40 para uma ocorrência de disparo de arma de fogo dentro da unidade hospitalar.

Leia também: Atiradores tentam matar homem de 31 anos em frente a posto de saúde

Ao chegar, os servidores informaram que o policial civil chegou junto com outras pessoas e avisou que queria ver a esposa, mas não conseguiu, já que estava fora do horário permitido de visitar.

Revoltado pela negação, o homem entrou pelo corredor, sacou a arma de fogo e disparou no chão, acertando um carrinho que distribuiu alimentos pelos leitos.

Em seguida, colocou o distintivo da Polícia Civil no peito e deixou o local em um Toyota Corolla prata.

Testemunhas contaram que no momento do tiro muitos pacientes estavam sentados no corredor do hospital aguardando atendimento. O tiro poderia ter acertado populares e causou alvoroço, pânico e agitação pelo local. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Durante as diligências, foi descoberto que ele é servidor lotado na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derfva). O projétil deflagrado foi apreendido pela arma. O caso é investigado.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Polícia Judiciária Civil (PJC), disse apenas que “a Corregedoria da Polícia Civil já foi acionada e está apurando os fatos”.