Capital Notícia
Indígena Xavante de Mato Grosso é a 1ª criança vacinada no Brasil

Indígena Xavante de MT é a 1ª criança vacinada contra Covid-19 no Brasil

Indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, de Mato Grosso, primeira criança vacinada em São Paulo e no Brasil – Foto: Reprodução

O pequeno Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, da aldeia Xavante, em Mato Grosso, é a primeira criança vacinada contra a Covid-19 no estado de São Paulo e no Brasil.

Davi foi vacinado na manhã desta sexta-feira (14.01) no Hospital das Clínicas.

Atualmente o menino mato-grossense mora em São Paulo pois faz um tratamento para uma doença genética.

“Momento histórico para o Brasil, mesmo local aqui no Hospital das Clínicas, onde nós vacinamos uma enfermeira, negra, mulher, Mônica Calazans, no dia 17 de janeiro, praticamente um ano depois estamos vacinando a primeira criança, e uma criança da etnia Xavante, que está em tratamento aqui em São Paulo e está aqui para receber a vacina”, disse o governador João Dória (PSDB).

Filho do cacique Jurandir Siridiwe, o Davi mora em Piracicaba com a antropóloga Fernanda Veigas, que é sua tutora.

O cacique Jurandir Siridiwe acompanhou ao vivo, por meio de videochamada, a vacinação do filho, a primeira do país em crianças com idade entre 5 e 11 anos. “Muito obrigado por essa atenção, por esse olhar, o Brasil ainda tem essa invisibilidade e eu agradeço muito a compreensão, essa visibilidade, esse diálogo. Vamos nessa, a vacina temos que tomar e não esquecer o uso da máscara, o distanciamento. Com certeza, a nova geração, a criançada, estará segura”, disse o cacique.

O cacique Jurandir Siridiwe acompanhou a vacinação do filho, Davi O pequeno Davi Seremramiwe Xavante – Foto: Reprodução

Vacinação em Mato Grosso

As crianças de 5 a 11 anos de Mato Grosso devem começar a ser vacinadas contra a Covid-19 na próxima semana. Isso porque nessa sexta-feira (14.01) o Estado recebe 23 mil doses da Pfizer para início da imunização desse grupo etário.

A previsão é para que a nova remessa chegue às 16h15 desta sexta, no aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

Todas as informações e recomendações sobre a aplicação da vacina contra Covid-19 para crianças de 05 a 11 anos foram repassadas aos secretários municipais em reunião ocorrida nessa semana com o Secretário Adjunto de Vigilância em Saúde da SES, Juliano Mello. O documento com as recomendações da Anvisa pode ser acessado neste link. 

Conforme Resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB) nº 126 de 2021, as novas doses das vacinas contra a Covid-19 passarão a ser distribuídas mediante solicitação das gestões municipais.

A medida se deve ao risco de perda de doses, devido ao prazo de validade, e à baixa procura por imunização em alguns municípios. Desta forma, será encaminhado um quantitativo compatível com a necessidade local.

Essa logística já ocorre com todos os outros imunizantes da Campanha Nacional de Imunização e, agora, também passa a valer para as vacinas contra a Covid-19. As solicitações deverão ser feitas por meio do Sistema de Insumos Estratégicos em Saúde (Sies), conforme fluxo já estabelecido com as demais vacinas. 

A Resolução ainda prevê que os municípios deverão solicitar o quantitativo de doses uma vez por semana, às sextas-feiras. A entrega das doses será realizada na semana seguinte.

Recomendações

De acordo com as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação desse público precisa ser realizada em ambiente específico e segregado da vacinação de adultos; além de um ambiente acolhedor e seguro para a população.

Outra recomendação é que a sala em que se dará a aplicação em crianças seja exclusiva para a aplicação dessa vacina; não se podendo aplicar outras vacinas, ainda que pediátricas. A vacina contra Covid-19 não pode ser administrada de forma concomitante a outras vacinas do calendário infantil, precisando respeitar um intervalo de 15 dias.

Já o esquema vacinal para crianças terá o intervalo de oito semanas. O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas). A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

A vacinação de crianças desta faixa-etária ocorrerá com o acompanhamento de pais ou responsáveis. Para fins de registro, deverá ser exigido um documento oficial de identificação da criança e não será necessária a apresentação de prescrição médica para o ato da vacinação.