Capital Notícia
Repercussão faz deputada retirar de pauta projeto que proibia venda de discos para churrasco

Deputada retira projeto que proibia venda de discos de arado

Deputada aponta importância na discussão sobre conscientização da forma de manusear o artefato – Foto: Reprodução Pinterest

Após ter sucesso na propositura do Projeto de Lei que proíbe fabricação, venda e manuseio de fogos de artifício com estampido em Mato Grosso, a deputada estadual Janaína Riva (MDB) retirou de pauta uma outra proposta que também proibia a venda de determinado objeto.

O Projeto de lei nº 8/2022 proíbe a venda de discos para churrascos, aqueles de metal, e materiais inflamáveis de alto risco. O texto foi lido durante a sessão ordinária do dia 4 de janeiro, porém, gerou polêmica por parte dos comerciantes e principalmente nas redes sociais. Com isso, a parlamentar resolveu encerrar a tramitação da propositura e retirou o projeto de pauta.

Em um vídeo publicado em sua página no Instagram na manhã desta quinta-feira (13.01), a emedebista explicou que o objetivo foi alcançado, que era o de colocar o assunto em discussão. “Mesmo assim, a gente vai realizar uma audiência pública para falar sobre esse assunto com o pessoal do Centro de Queimaduras pra eles mostrarem números e vamos convidar também fabricantes de churrasqueira de disco de arado, ou só do disco de arado para a gente encontrar uma forma de evitar acidentes e que não venha mais acontecer mortes por conta do mau uso, ou da pessoa não conhecer os riscos”, disse Janaína.

Na justificativa do projeto, a deputada argumentou que atualmente a venda de discos para churrasco não tem qualquer fiscalização ou controle, muitos menos as pessoas que a adquirem o objeto tem conhecimento o suficiente para manuseá-los, o que origina sérios acidentes de queimaduras graves, sendo as vítimas submetidas a sofrido tratamento, quando não chegam ao óbito.

Após repercussão, em grande maioria negativa sobre essa proposição, a deputada preferiu paralisar o projeto na Casa de Leis. “Nosso objetivo não é deixar ninguém sem emprego, ou tirar renda das pessoas principalmente durante esse período de pandemia, mas era provocar uma discussão grande sobre o assunto”.

Por outro lado, Janaína levantou a importância de discussões acerca do tema, visto que em sua cidade natal, Juara, no dia 10 de novembro de 2021 uma criança veio a óbito em razão do manuseio inadequado do respectivo disco de churrasqueira. “É uma campanha de conscientização que a gente precisa fazer com a Secom, tanto da Assembleia, quanto do governo também, com relação aos inflamáveis, entendendo o risco as pessoas dobram os cuidados e assim evitam acidentes”, concluiu.