FG ASSESSORIA

Botelho resolve decidir sozinho sobre afastamento de Taques

Ele afirmou que ainda não tem uma resposta.

em 07/11/2018

A decisão sobre o pedido de afastamento do governador Pedro Taques (PSDB) feito pela deputada estadual Janaína Riva (MDB) deve ficar a cargo do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM). Nesta terça-feira (6), citando o parecer da procuradoria da Casa, o democrata voltou atrás na escolha por fazer uma espécie de “consulta” ao plenário antes de dar prosseguimento à representação ou arquivá-la.

No mesmo dia, sob o argumento de que faltavam documentos no pedido de Janaina, Botelho também decidiu adiar uma conclusão do caso. Depois da sessão plenária, diversos deputados se reuniram em um jantar na casa do presidente.   

Antes do encontro reservado com os demais parlamentares, Botelho afirmou a jornalistas que vai levar em consideração no momento de decidir sobre o pedido o prazo que a Assembleia teria para os demais trâmites após o eventual afastamento de Taques, o fato de o mandato do governador já estar no fim e, ainda, as consequências, boas ou ruins, que uma medida assim causaria ao Estado. “Eu ainda não tenho uma resposta”, completou, sem dar uma data para sua decisão.   

Ao perceber que o pedido não entraria na pauta de votação desta terça-feira, Janaina questionou se Botelho estava aguardando haver quórum o suficiente ou se houve algum outro problema. Ouviu do presidente que a procuradoria da AL iria requerer uma juntada de documentos antes de a decisão ser proferida.   

A representação apresentada pela deputada tem como base a delação do empresário Alan Malouf e elenca 10 supostos crimes cometidos pelo governador Pedro Taques. Durante a sessão, Janaína voltou a defender sua proposta, mas não informou se os documentos pedidos pela procuradoria foram entregues ou não.

Áudio


Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias